Clínica de Acupuntura Dr.Trezza Atendemos crianças com utilização de laser, cristais e colorterapia, sem utilização de agulhas



Rua Catequese 1149- conj 54-Vila Guiomar- Santo André
Rua Mato Grosso 421- B. Santa Terezinha - Santo André
Celular/WhatsApp (11) 96760-2412

drtrezza@drtrezza.com.br

CONE CHINÊS NO TRATAMENTO DO ZUMBIDO

27/10/2016 10:08

CONE CHINÊS NO TRATAMENTO DO ZUMBIDO

Mayara Paine Ferreira 
Richela Renata Tocchetti

1-INTRODUÇÃO

O zumbido é um termo que descreve a percepção de um som não relacionado a uma fonte externa de estimulação. O conceito, a fisiopatologia e os tratamentos do zumbido são diferenciados e suscitam controvérsias pela diversidade dos fatores etiológicos. Os cones chineses agem sobre o corpo físico pela desintoxicação do sinus, do sistema linfático e de outros sistemas, proporcionando clareza na audição e visão, melhoria do olfato, paladar e percepção de cores, bem como estabilidade emocional e funcionamento mental mais aguçado. Atuando, dessa maneira no tratamento do zumbido.

A amostra é composta por um paciente com queixa de zumbido em ambos os ouvidos há 10 anos. Após diagnóstico energético, foi utilizada a EVA antes do tratamento e após a última sessão de cones chineses com o objetivo de verificar possível alteração nos resultados da EVA indicando o efeito positivo dos cones chineses no tratamento do zumbido do paciente. O tratamento durou três semanas, sendo realizada uma sessão por semana.

2- O ZUMBIDO NA VISÃO DA MEDICINA TRADICIONAL CHINESA

O rim abre-se nos ouvidos, mas nem todo problema de ouvido está relacionado ao Rim. Os ouvidos também são influenciados por outros Órgãos Internos, incluindo Coração, Fígado, Pulmões e Vesícula Biliar. Além disso, embora o Baço não esteja diretamente relacionado com os ouvidos, a deficiência de Qi do Baço pode causar acúmulo de umidade ou fleuma, sendo que estas também podem afetar os ouvidos (Maciocia, 2005). O canal Yang menor, ou seja, os Canais Principais da Vesícula Biliar (rodeando a orelha) e do Triplo Aquecedor (penetrando no ouvido), também têm forte influência sobre os ouvidos podendo causar alguns problemas devido algumas condições de calor exterior. Além disso, o Canal Principal do Intestino Delgado cruza com o Canal da Vesícula Biliar na região da orelha, e penetra no ouvido no Ponto ID19, enquanto que o Canal Principal da Bexiga também cruza com o Canal da Vesícula Biliar na região do ouvido. O trajeto interno do Canal Principal do Estômago também chega ao ouvido, enquanto que o Canal Tendino-muscular do Intestino Grosso passa pela frente da orelha (Maciocia, 2005).

3- MÉTODO

3.1 Tipos de estudo 
Estudo de caso

3.2 Amostra 
Paciente com queixa de zumbido em ambos os ouvidos há 10 anos. Será explicado ao paciente o funcionamento do tratamento e este assinará um consentimento livre-esclarecido (apêndice I) de que concorda em participar da pesquisa.

3.3 Diagnóstico 
Será realizada uma consulta inicial para realização do diagnóstico energético de acordo com a medicina tradicional chinesa, segundo critérios descritos por Maciocia, 2007, encontrados na ficha de anamnese elaborada pelos autores.

3.4 Tratamento 
Após diagnóstico, será utilizada a Escala Visual Analógica (EVA) por ser a mais frequentemente utilizada nos estudos sobre zumbido realizados no Brasil (Azevedo & Figueiredo, 2005; Sanchez et al., 2002; Azevedo & Figueiredo, 2005). Consistindo em uma forma gráfico-visual de determinar o nível do desconforto gerado pelo zumbido, em uma escala de 1 a 10. Posteriormente será realizada a aplicação dos cones chineses em ambos os ouvidos. O paciente será tratado por três semanas, sendo realizada uma sessão por semana. Após três semanas de tratamento, será aplicada novamente a EVA e verificado se houve mudanças no desconforto causado pelo zumbido no paciente.

3.5 Coletas de dados e análise 
Será utilizada a EVA antes do tratamento e após a última sessão de cones chineses com o objetivo de verificar se houveram mudanças nos resultados da EVA indicando o efeito positivo dos cones chineses no tratamento do zumbido do paciente.

Depois de realizado o diagnóstico energético do paciente e utilizado a EVA, o mesmo deitará, confortavelmente, em uma maca em decúbito lateral, onde será protegido seu rosto com um disco de proteção (figura 3). Será acesa com fogo a parte maior e superior do cone e encaixado o lado mais fino no orifício do ouvido. O cone será queimado até 2/3 do seu comprimento, sempre com o cone na posição vertical. Após a queima, o cone será apagado, mergulhando-o numa vasilha com água e a mesma sequência ocorrerá no outro ouvido.

4- RESULTADOS

Em primeira consulta foi realizado o diagnóstico energético do paciente, segundo os critérios de Maciocia (2007). Também foi utilizada a Eva, obtendo o resultado 7 na escala de desconforto gerado pelo zumbido.

Paciente do sexo masculino, 28 anos, estudante, com queixa de zumbido de baixa intensidade em ambos os ouvidos há 10 anos, com alteração desse padrão há 10 dias, onde o desconforto do zumbido é intensificado, causando um ruído semelhante ao de um apito. Seguido de tonturas e dores de cabeça em distensão que piora com o cansaço. Diz estar passando por um período de sobrecarga de trabalho, assim como mudança de casa. Seu sono tem sido com sonhos inquietantes e frequentemente sente palpitações, dores no tórax e irritação.

Diante deste quadro, obteve-se o diagnóstico de deficiência Yin de Rim, deficiência de QI do coração e ascensão do Yang de Fígado.

Precisa-se levar em consideração que Rim e Coração precisam se comunicar um com o outro através da Água do Rim fluindo em ascendência para o Coração, e o Fogo do Coração fluindo em descendência ao Rim. Se o Fogo do Coração não alcançar o Rim, o zumbido será pior. Ainda se o Yin do Rim estiver deficiente, poderá causar Subida do Yang do Fígado, sendo que neste caso o zumbido apresentará sinais contraditórios, uma vez que é causado por uma Deficiência do Yin do Rim e por um Excesso de Yang do Fígado. Para exemplificar esta condição pode-se imaginar um zumbido com som barulhento e de intensidade alta que teve um início gradual (Maciocia, 2009).

Segundo Maciocia (2009), outros sintomas também podem estar se acumulando sobre este padrão, se houverem outras desarmonias no mesmo indivíduo. Um exemplo disto seriam palpitações, insônia, inquietação mental e garganta seca (Desarmonia de Coração e Rim); ou tonturas, dores de cabeça e irritabilidade (Subida do Yang do Fígado).

Após as três sessões, utilizou-se novamente a EVA tendo 3 como resultado da escala. Paciente relatou não perceber mais o zumbido de alta intensidade, porém o de baixa intensidade ainda persiste com menor grau de desconforto.

Não há estudos conhecidos e registrados na literatura sobre o uso dos cones chineses, foi procurado nos sites de busca de artigos da pubmedscielosciencedirect e google scholar e nenhum trabalho foi encontrado.

Park et al. (2000), em seu estudo, comenta sobre a falta de dados baseados em evidências feitas por estudos randomizados na área da MTC, e que portanto, mais estudos devem ser feitos nessa área de forma mais adequada do ponto de vista metodológico.

O presente trabalho traz dados originais ao usar os cones chineses em pacientes com zumbido, apesar de suas limitações. Todavia, são necessários outros estudos a fim de se determinar outros possíveis efeitos dos cones chineses sobre o aparelho auditivo.

5- CONCLUSÃO

O uso dos cones chineses mostrou-se eficaz no tratamento auxiliar do zumbido. Ainda são insuficientes os estudos científicos, sendo de grande importância a realização de mais pesquisas nessa área. Espera-se que sejam realizados novos estudos para o benefício desses pacientes que procuram alívio e respostas para a queixa de zumbido e suas implicações.

Orientado por profa. Antonia Valença, adaptado por profa. Brena Montanha.

Veja Também