Clínica de Acupuntura Dr.Trezza Atendemos crianças com utilização de laser, cristais e colorterapia, sem utilização de agulhas



Rua Catequese 1149- conj 54-Vila Guiomar- Santo André
Rua Mato Grosso 421- B. Santa Terezinha - Santo André
Celular/WhatsApp (11) 96760-2412

drtrezza@drtrezza.com.br

TRATAMENTO DA PARALISIA FACIAL PERIFÉRICA ATRAVÉS DA ACUPUNTURA E DA FISIOTERAPIA

16/01/2017 12:53

TRATAMENTO DA PARALISIA FACIAL PERIFÉRICA ATRAVÉS DA ACUPUNTURA E DA FISIOTERAPIA

 


DANIELE CRISTINA GIL

Na visão da Medicina Tradicional Chinesa (acupuntura), a paralisia facial periférica ocorre por invasão de vento e frio que paralisam a região da face. Na paralisia facial periférica de Bell, a acupuntura aumenta a excitabilidade do nervo, regenera as fibras nervosas, melhora a contração muscular, a circulação sanguinea e a nutrição tecidual.

Na Acupuntura podem ser usados Pontos Sistemicos para expulsão de vento e retorno do fluxo do Qi pelos canais de energia; Pontos extras (acupuntura sistêmica), Pontos de Auriculoterapia e YNSA.

Trata-se de um estudo descritivo de um caso com diagnóstico médico de Paralisia Facial Periférica unilateral, hemiface esquerda, do sexo feminino, com 39anos, tendo sido acometida apenas a uma semana pela lesão. Segundo relatos da mesma, acordou com o rosto desfigurado, tendo sentido no dia anterior fortes dores de cabeça na região occiptal e ao redor da orelha esquerda. Em anamnese constatou-se assimetria de face à esquerda, com paresia dos músculos, desvio da comissura labial para a direita, hiperacusia à esquerda, olho esquerdo irritado e lacrimejante e dificuldades em manter alimentos e líquidos dentro da boca, bem como o sabor dos alimentos.

A paciente foi orientada quanto ao estudo e os procedimentos aos quais seria submetida durante o tratamento, aceitando participar da mesma.

Foi submetida a anamnese e a classificação segundo a Escala de House-Brackann, que avalia desde a função normal até a paralisia total dos músculos faciais, testes de função muscular , para comparar a evolução da simetria facial; avaliação da coordenação motora e adequação do tônus muscular nos distúrbios neuromotores da face.

Na avaliação pela Medicina Tradicional Chinesa englobando o diagnóstico da língua, a pulsologia, os sintomas e o aspecto geral da paciente; observou-se que a língua estava tremula com fissuras na areado Estomago, cor normal com saburra branca e fina. No pulso apresentou excesso de Yang no Fígado e deficiência de Qi do Estomago e do Yin do Rim.

A Acupuntura pode ser considerada como um recurso pré - cinético na Fisioterapia por apresentar mecanismos que auxiliam na dispersão do ciclo espasmo-dor; através de aumento do aporte sanguíneo e consequente aumento da oxigenação; estimulação analgésica e relaxamento muscular. Apresentando efeitos específicos em relação à musculatura esquelética estimulando os fusos musculares e tendíneos por proprioceptores; inibindo assim reflexos patológicos e conseqüente adequação do tônus muscular.

A paciente foi submetida a um tratamento envolvendo técnicas de Fisioterapia (cinesioterapia) associadas a técnicas de Acupuntura (MTC), com duas sessões semanais de cinquenta minutos de duração cada uma, perfazendo um total de 20 sessões.

Os pontos de Acupuntura foram selecionados de acordo com o diagnóstico da Medicina Tradicional Chinesa.

As sessões se dividiram em três etapas: pré-cinética, per-cinética e pós-cinética.

FASE PRÉ-CINÉTICA: A paciente foi submetida a sessões de acupuntura sistêmica com duração de 20 minutos e YNSA, com objetivo de preparar as estruturas para receber o estímulo cinético, diminuindo dor, aumentando circulação tecidual e relaxando a musculatura afetada.

- F3 (Taichong); F8 (Ququan); E41 (Jiexi); BP6 (Sanyinjiao); VB34 (Yanglingquan) bilateral; E8 (Touwei) bilateral; E45 (Ludui) lado contralateral à lesão; IG4 (Hegu) lado contralateral à lesão e E3 (Juliao) lado contralateral à lesão.

- YNSA utilizando o ponto cerebelo, pontos cranianos (R, B, PC, E, ID e F) e pontos básicos A, C e D.

Esses pontos tem como primordial função preparar, facilitar e manter o efeito terapêutico do movimento, durante a Cinesioterapia.

FASE PER-CINÉTICA: A Cinesioterapia é aplicada, de acordo com a avaliação funcional e em conjunto com a YNSA que se mantém durante essa fase. Realizando-se exercícios leves para que todos os músculos se reintegrem em uma mímica facial harmonioza e global, procurando o equilíbrio entre a musculatura agonista e antagonista, inibindo a contração sinérgica através de movimentos de estiramento. Os exercícios são executados sempre com auxílio para realização dos mesmos, sendo corrigidos e direcionados. Se as atividades não forem bem dosadas pode-se levar a sincinesia devido ao excesso de contrações errôneas da musculatura facial.

Pode ser usados também métodos de relaxamento como massagens e drenagem linfática.

FASE PÓS-CINÉTICA: Aplica-se a Auriculoterapia, pontuando com sementes ou esferas; Shen Men, Occiptal, Rim, Olho, Fígado, Simpático, maxilar superior, maxilar inferior e Área da face. E dessa forma o paciente prossegue até a próxima sessão.

Esse protocolo foi usado nas primeiras dez sessões, a partir da décima primeira na Fase - pré cinética foi utilizado os pontos:

- E2 (Sibai); E3 (Juliao); E4 (Dicang); E6 (Jiache); E7 (Xiaguan); VB14 (Yangbai); TA17 (Yifeng).

- Taiyang no lado lesado;

- E36 (Zusanli); IG4 (Hegu) e VB34(Yangliangquan), ambos bilateralmente.

Nas demais fases o tratamento se mantém até a vigésima sessão.

Após o termino do estudo o tratamento foi mantido até a completa recuperação da paciente; que ocorreu graças a intervenção imediata no quadro apresentado.

O processo de recuperação na Paralisia Facial Periférica depende da extensão, o tipo de lesão e principalmente da colaboração do paciente. De acordo com o estudo de caso, observou-se que essa lesão nervosa segue uma sequência neurofisiológica desde o início até a máxima recuperação, comprovadas através de avaliações constantes do processo de recuperação, comparando os testes entre si relacionando a função muscular com a degeneração nervosa. O período de resolução da patologia na maioria dos casos se estende de um a três meses com a execução do tratamento adequado.

As técnicas de fisioterápicas se mostram muito eficazes, destacando-se nesse estudo a massoterapia e a cinesioterapia.

A acupuntura no tratamento dessa lesão nervosa, visa o restabelecimento das estruturas musculares faciais a partir do equilíbrio energético.

A reabilitação da Paralisia Facial Periférica através da associação da Acupuntura com a Fisioterapia; Acupuntura - Cinética, aumentam consideravelmente o prognóstico na reabilitação do paciente, pois enquanto a fisioterapia trabalha o retorno das atividades musculares faciais a acupuntura acelera o metabolismo no processo de reequilíbrio energético do corpo.

Adaptado por profa. Brena Benjamin Montanha